Tuesday, June 28, 2016

Losing IT

Losing IT
Every time I think I am losing it,
I find it again.
What is it?
That depends on which conversation we are having,
Doesn't it?

And then there are conversations you never have, 
So is it safer not to have the conversations
For fear of losing IT?
( Gerry Aldridge©2016 )

Sunday, June 26, 2016

'Everything happens because of a reason.'

One of the greatest misinterpretations of a cliché in modern times. No doubt I will anger a few. 'Everything happens for a reason.' The word , for, is in many languages a synonym for 'because'. which completely changes the concept, and I think it is a more accurate translation of the thoughts of the writer.
'Everything happens because of a reason.'
(anon)


Saturday, June 25, 2016

For Art's Sake.

For Art's Sake
I am not well.
I cannot cope.
What will happen to all the chaos I have organised?
Now there is a hole I do not want to go down.

It might be nice
To tumble
Safely,
Into the darkness of my
Soul.
But chin up mate,
Stiff upper lip.
It always kept
Us sane.
Thanks
It really helped me, too.
To not become a monster
Just like you.
(Gerry Aldridge)



'The Most Distant Horizon'

I googled 'The Most Distant Horizon'
And it is nowhere near
As far
As the depth of love
I feel for you.
(Gerry Aldridge)




Thursday, June 23, 2016

Magic.

Magic.
Magic has no end-
Once felt,
Life is tinged with it
Forever.
-no more rose coloured spectacles needed.
(Gerry Aldridge)

Nunca Conheci quem Tivesse Levado Porrada

Nunca Conheci quem Tivesse Levado Porrada

Nunca conheci quem tivesse levado porrada. 
Todos os meus conhecidos têm sido campeões em tudo. 

E eu, tantas vezes reles, tantas vezes porco, tantas vezes vil, 
Eu tantas vezes irrespondivelmente parasita, 
Indesculpavelmente sujo, 
Eu, que tantas vezes não tenho tido paciência para tomar banho, 
Eu que tantas vezes tenho sido ridículo, absurdo, 
Que tenho enrolado os pés publicamente nos tapetes das etiquetas, 
Que tenho sido grotesco, mesquinho, submisso e arrogante, 
Que tenho sofrido enxovalhos e calado, 
Que quando não tenho calado, tenho sido mais ridículo ainda; 
Eu, que tenho sido cómico às criadas de hotel, 
Eu, que tenho sentido o piscar de olhos dos moços de fretes, 
Eu que tenho feito vergonhas financeiras, pedido emprestado sem pagar, 
Eu, que, quando a hora do soco surgiu, me tenho agachado, 
Para fora da possiblidade do soco; 
Eu que tenho sofrido a angústia das pequenas coisas ridículas, 
Eu que verifico que não tenho par nisto neste mundo. 

Toda a gente que eu conheço e que fala comigo, 
Nunca teve um acto ridículo, nunca sofreu um enxovalho, 
Nunca foi senão princípe - todos eles princípes - na vida... 

Quem me dera ouvir de alguém a voz humana, 
Quem confessasse não um pecado, mas uma infâmia; 
Quem contasse, não uma violência, mas uma cobardia! 
Não, são todos o Ideal, se os oiço e me falam. 
Quem há neste largo mundo que me confesse que uma vez foi vil? 
Ó princípes, meus irmãos, 

Arre, estou farto de semideuses! 
Onde há gente no mundo? 

Então só eu que é vil e erróneo nesta terra? 

Poderão as mulheres não os terem amado, 
Podem ter sido traídos — mas ridículos nunca! 
E eu, que tenho sido ridículo sem ter sido traído, 
Como posso eu falar com os meus superiores sem titubear? 
Eu, que tenho sido vil, literalmente vil, 
Vil no sentido mesquinho e infame da vileza. 

Álvaro de Campos, in "Poemas" 
Heterónimo de Fernando Pessoa 

The story continues-

The story continues-
First Friend: So the love you felt only a moment before does not exist anymore? 
Second Friend: The same love, no. Thoughts have intervened since then.
First Friend: Yes, with every one we change.
Second Friend: If I were to tell you the same truth as yesterday, it would be a lie today. I do not love you in exactly the same way- I love you wider, bigger and more.
First Friend: of course. We grow and love more, connect more, get to know each other more- the truth changes and the love grows stronger.
(Gerry Aldridge © 2016)


Wednesday, June 22, 2016

Inevitability.

Have a million things to write, but I can´t write anything.
A bomb went off inside my brain leaving thoughts splattered all over the room. It may take forever to pick up all the pieces.

Estou Cansado

Estou Cansado
Estou cansado, é claro,
Porque, a certa altura, a gente tem que estar cansado.
De que estou cansado, não sei: 
De nada me serviria sabê-lo,
Pois o cansaço fica na mesma.
A ferida dói como dói
E não em função da causa que a produziu.
Sim, estou cansado,
E um pouco sorridente
De o cansaço ser só isto —
Uma vontade de sono no corpo,
Um desejo de não pensar na alma,
E por cima de tudo uma transparência lúcida
Do entendimento retrospectivo...
E a luxúria única de não ter já esperanças?
Sou inteligente; eis tudo.
Tenho visto muito e entendido muito o que tenho visto,
E há um certo prazer até no cansaço que isto nos dá,
Que afinal a cabeça sempre serve para qualquer coisa.
Álvaro de Campos, in "Poemas"

Monday, June 20, 2016

Não o amor, mas os arredores é que vale a pena..

Bernardo Soares
Não o amor, mas os arredores é que vale a pena...
Não o amor, mas os arredores é que vale a pena...
A repressão do amor ilumina os fenómenos dele com muito mais clareza que a mesma experiência. Há virgindades de grande entendimento. Agir compensa mas confunde. Possuir é ser possuído, e portanto perder-se. Só a ideia atinge, sem se estragar, o conhecimento da realidade.

Saturday, June 18, 2016

Some freehand inspired by Fernando Pessoa- O Marinheiro-

Some freehand inspired by Fernando Pessoa- O Marinheiro-
First Friend: What is the whole truth?
Second Friend: Dear friend, the truth I tell you today in its entirety, shall not remain the whole truth for long.
First Friend: So, what I believe today, I cannot believe tomorrow?
Second Friend: Of course not! You can always believe a truth that was told on any day-but believe it then, because the truth now has changed.
First Friend: Isn't that confusing? How can we ever know the truth about anything, if it is constantly changing?
Second Friend: It is this concept of absolute truth that is confusing you. Why do you think the truth stands still?
First Friend: Because if it doesn't, it means that we are all in a semi permanent state of knowing nothing and at the same time knowing everything.
Second Friend: And what is so strange about that? For the truth to stand still, time would have to stop and then there would be no future, and no more truth because you would know everything that happened, but have no hope left of anything ever happening again.
First Friend: I would feel safe.
Second Friend: Even an abyss can feel like a womb, if the truth hurts too much.
.....not sure where it goes from here....
(Gerry Aldridge © 2016)

Primeiro amigo: O que é toda a verdade?
Segundo amigo: Caro amigo, a verdade eu te digo hoje em sua totalidade, não permanecerá toda a verdade por muito tempo.
Primeiro Amigo: Então, o que eu acredito que hoje, eu não posso acreditar que amanhã?
Segundo amigo: Claro que não! Você pode acreditar sempre uma verdade que foi dito em qualquer dia, mas acredito que, em seguida, porque a verdade agora mudou.
Primeiro amigo: isso não é confuso? Como podemos saber a verdade sobre qualquer coisa, se ele está em constante mudança?
Segundo amigo: É este conceito de verdade absoluta que está confundindo você. Porque você acha que a verdade fica parado?
Primeiro amigo: Porque se isso não acontecer, isso significa que todos nós estamos em um estado semi permanente de saber nada e, ao mesmo tempo sabendo tudo.
Segundo amigo: E o que é tão estranho nisso? Pois a verdade para ficar parado, o tempo teria que parar e, em seguida, não haveria futuro, e não mais verdade, porque você sabe tudo o que aconteceu, mas não têm esperança deixou de qualquer coisa volte a acontecer.
Primeiro amigo: eu me sentiria seguro.
Segundo amigo: Mesmo um abismo pode se sentir como um útero, se a verdade dói demais.


Thursday, June 16, 2016

Happy Birthday week to Fernando Pessoa

My birthday tribute week to Fernando Pessoa continues from Facebook- I not only have a credit card with his pic on it, I now have a notebook, too- thank you Eva X
If you forget to write down a note, or cannot be bothered because you are in bed in the dark or on a bus and do not want to disturb another passenger for a pen and paper, which I often did before my good friends began giving me notebooks, is that thought lost? if it never comes back, where does it go, and if it does, will I think it is a new thought and forget it was just one I had but lost? And what about the ones you write down in the dark and cannot read in the morning? And the ones that do not make sense anymore? And the ones you scribble down in such a rush, you cannot understand them later?

Friday, June 10, 2016

Amor é um Fogo que Arde sem se Ver

Amor é um Fogo que Arde sem se Ver

Amor é um fogo que arde sem se ver; 
É ferida que dói, e não se sente; 
É um contentamento descontente; 
É dor que desatina sem doer. 

É um não querer mais que bem querer; 
É um andar solitário entre a gente; 
É nunca contentar-se e contente; 
É um cuidar que ganha em se perder; 

É querer estar preso por vontade; 
É servir a quem vence, o vencedor; 
É ter com quem nos mata, lealdade. 

Mas como causar pode seu favor 
Nos corações humanos amizade, 
Se tão contrário a si é o mesmo Amor? 

Luís Vaz de Camões, in "Sonetos" 

Sunday, June 5, 2016

There Was A Couple.



Somewhere in the middle
Of truth and lies,
Are the right words
A friend and gentleman
Should say.
(Gerry Aldridge © 2016)

Thursday, June 2, 2016

BOOKIES Are Here!

Bookies. Made from Portuguese stone. Prices range from 10 euros- 30 euros-includes postage to anywhere in Portugal. Order now through personal message or gerryonimo@hotmail.com Ideal gifts and souvenirs. WRITERS you can order a book with your own title and author name :)
Bookies are 5 x 4 x 1 cms up to 15 x 10 x 2 cms
Fish hot-plates are 30 x 25 x 1 cms approx and cost 50 euros -postage in Portugal 3 euros
https://www.facebook.com/pedraearteportugal/


.